MPF aponta risco de Temer fugir do país

Ministério Público aponta risco de Temer fugir do país

O Ministério Público Federal apresentou um recurso contra a soltura de Michel Temer. Ainda, o órgão pediu que o ex-presidente use tornozeleira eletrônica e tenha o passaporte retido, caso o novo pedido de prisão seja negado.

Os argumentos dos procuradores do Ministério Público Federal (MPF) são os mesmos da força-tarefa da Lava-Jato para as prisões preventivas de Temer, Moreira, Lima e os demais cinco alvos. Em sua decisão, de acordo com Athié, os fatos citados por Bretas nos mandados de prisão são “suposições de fatos antigos” e não servem para justificar as prisões preventivas.

Os procuradores pedem que, caso os desembargadores não revertam a decisão e determinem a prisão de Temer, Moreira Franco e coronel Lima, que a eles cumpram prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica. Além disso, os investigadores querem que Temer seja proibido de manter contato com os acusados.

O MPF rebate o argumento usado por Athié de ausência de contemporaneidade dos fatos para as prisões preventivas.

“Não há como se avaliar a contemporaneidade alijada de todo o contexto fático em que praticados os delitos e entender pela sua ausência, apenas com a análise isolada da data apontada como sendo a da prática dos fatos, como efetuado na decisão impugnada. Os fatos são graves (o próprio relator reconheceu isto), complexos e foram praticados de maneira reiterada e sistemática, no bojo de um esquema mais sofisticado do que os outros até então desvendados. Ora, isso precisa ser levado em consideração”, escreveu os procuradores

Leia Mais:

“Deus, olhe pelo Brasil” diz Bolsonaro em oração no Muro das lamentações

 

Escola expõe criança a “doutrina LGBT” sem autorização dos Pais e leva processo

Neto de Lula não morreu de meningite meningogócica, afirma deputado

 

 

Deixe uma resposta