Lava Jato quer 80 anos de prisão para Paulo Preto

A força-tarefa da Operação Lava Jato, em São Paulo, pediu à Justiça uma pena de mais de 80 anos de prisão para Paulo Vieira de Souza, vulgo Paulo Preto, ex-diretor da Dersa.

Em alegações finais entregues à Justiça, a Procuradoria da República requereu pena máxima para Paulo Preto em ação que apura desvios de R$ 7,7 milhões das obras do trecho sul do Rodoanel e da ampliação da avenida Jacu Pêssego e ainda a condenação de outros réus.

A Procuradoria da República quer um aumento na pena de Paulo Preto em um terço pelo fato de o ex-diretor ter ocupado cargo de direção na Dersa.

Nos memoriais, de acordo o Estadão, a Lava Jato afirma que Paulo Vieira de Souza era o “líder do esquema”.

O ex-diretor da Dersa é acusado pelos crimes de peculato (desvio de recursos públicos), inserção de dados falsos em sistema de informação e formação de quadrilha.

As alegações finais do Ministério Público Federal foram entregues à juíza federal titular da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, Maria Isabel do Prado, que abriu prazo para as defesas apresentarem seus memoriais.

Leia Mais:

Deputado do PSOL diz que o ‘Presidente está para morrer’

 

 

Deixe uma resposta