Brasil apresenta filme sobre o ânus em Festival de Berlim

O longa “A Rosa Azul de Novalis”, de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro, está sendo exibido no Festival de Berlim de 2019.

Conforme registra a matéria do UOL, o longa, que faz parte dos 12 filmes brasileiros exibidos no Festival de Berlim, “é um dos mais propensos à controvérsia”.

Logo na primeira cena do filme representando o cinema brasileiro no exterior, a câmera foca um ânus masculino, bem de perto, sem o menor pudor.

Na tela, Marcelo Diorio, o protagonista do filme, conta um pouco de sua história, sempre falando bastante sobre a própria sexualidade – e do próprio ânus.

Ainda de acordo com a crítica — bastante positiva por sinal — publicada no site da UOL, “o ânus surge em ‘Rosa Azul’ como parte de um discurso fortemente político, sobre uma maneira de perceber tal órgão enquanto canal para uma postura liberal de vida, de obtenção de prazer, talvez até de transcendência pessoal.”

Os diretores sabem que o filme tende a ser bem acolhido em Berlim, capital da Alemanha, cuja plateia é amplamente esquerdista, mas que deve ser rejeitado quando entrar em circuito comercial no Brasil.

Para não perder o costume, ainda na matéria sobre o filme, o jornalista do UOL obteve declarações dos diretores e do ator contra o governo de Jair Bolsonaro.

“Muito difícil prever qualquer coisa [no Brasil de Bolsonaro], mas acho que não tem como ter muito retrocesso em nível comportamental”, diz Gustavo Vinagre.

“Esses meninos já cresceram com uma liberdade que a gente nunca teve e eles não vão voltar porque já cresceram assim. Por isso os conservadores estão tão raivosos: já perceberam que a gente não vai recuar”, diz o ator Marcelo Diorio.

Info: Renova Midia

Leia Mais:

“Pior dia da minha vida” desabafa mulher de Boechat

 

Deixe uma resposta