Beto Richa no banco dos réus por propina de R$ 2,7 mi

Lava Jato põe Beto Richa no banco dos réus por propina de R$ 2,7 mi

Justiça Federal recebeu denúncia da Procuradoria Geral da República contra ex-governador do Paraná, que havia sido preso no dia 25 de janeiro.

Na última sexta- feira (8) a Justiça Federal aceitou a denúncia contra o ex-governador do Paraná, Beto Richa.

A denúncia foi feita pela força-tarefa da Lava Jato na Operação Integração e o tornou réu na ação que investiga corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa na concessão de rodovias federais que fazem parte do Anel da Integração, no estado.

Além de Richa, outras nove pessoas viraram réus pelos mesmos crimes, informa o Metrópoles.

Os procuradores afirmam que o tucano recebeu pelo menos R$ 2,7 milhões em propinas pagas em espécie por concessionárias de pedágio no Paraná e outras empresas que mantinham negociações com o governo.

O tucano havia sido preso no dia 25 de janeiro, pela segunda vez. No entanto, foi solto na quinta-feira (31), por decisão do ministro do STJ, João Otávio de Noronha.

Info: RENOVA MIDIA

Leia Mais:

“Pior dia da minha vida” desabafa mulher de Boechat

 

Deixe uma resposta