Delação de Palocci é tiro de misericórdia em candidatos moribundos do PT

A delação de Antonio Palocci revelada hoje é um tiro de misericórdia nas candidaturas de Fernando Haddad para presidente, Gleisi Hoffmann para Dep. Federal e Dilma Rousseff para o Senado, está delação não poderia ser revelada em momento melhor.

O país está as vésperas de eleger o novo presidente e  também renomear as cadeiras da Câmara e Senado, por isso é de suma importância que o eleitor tenha conhecimento das falcatruas de certos partidos como o PT.

Graças ao  Juiz Sergio Moro e toda a força tarefa da Lava Jato, o Brasil tem a chance de se livrar de da escoria que habita a politica brasileira. Muitos foram presos, ou tiveram seus direitos políticos caçados, no entanto cabe aos brasileiros ir as urnas decidir por não reeleger os envolvidos em escândalos de corrupção.

Os fatos revelados pela delação são como o ultimo tiro de misericórdia nas candidaturas ja falidas do Partido dos Trabalhadores.

Veja aqui : Palocci causou pânico em Dilma que ao tentar se defender piorou mais ainda a situação

Na delação, Palocci disse que:

  • O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva indicou Paulo Roberto Costa para a Petrobras com o objetivo de “garantir ilicitudes” na estatal
  • Lula usou o pré-sal para conseguir dinheiro para campanhas do PT
  • As duas campanhas de Dilma Rousseff para a Presidência custaram R$ 1,4 bilhão, mais do que foi declarado à Justiça Eleitoral
  • O MDB “exigiu” de Lula a diretoria Internacional da Petrobras e chegou a travar votações no Congresso para fazer pressão
  • Pelo menos 900 das mil medidas provisórias editadas nos quatro governos do PT envolveram propinas

Em nota, a defesa do ex-presidente Lula afirmou que “Palocci mentiu mais uma vez, sem apresentar nenhuma prova”. Os advogados dizem ainda que a decisão de Moro “apenas reforça o caráter político dos processos e da condenação injusta imposta ao ex-presidente” e que o juiz “tem o nítido objetivo de tentar causar efeitos políticos para Lula e seus aliados”.

Deixe uma resposta